sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012

Feliz Natal

Comemorando as conquistas

2011 foi um ano de grandes realizações

De novas amizades, de consolidação de amigos e amigas, de planos, sonhos, idéias, vontade de ajudar, de fazer o melhor.

Que em 2012 tudo isso se multiplique!

































 
Confira mais fotos
 


Diretoria Crea Jovem-DF...Plenária de Dezembro do Crea-DF

Para 2012, o Crea Jovem DF já se estrutura.

Esperamos em 2012 desenvolver novos projetos e dar continuidade as ações já realizadas em 2011.

Contamos com o envolvimento e comprometimento de todos vocês!



Confira mais fotos...


quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Crea Jovem Adventure


Crea Jovem-DF também é aventureiro
Trilha e Caverna no Buraco das Andorinhas

Confira as fotos.


Líderes que fazem a mudança funcionar






A AIESEC Brasília promoveu no dia 29/11 a palestra Líderes que fazem a mudança funcionar, ministrada por Alessandro Marques, ao seus parceiros.




Confira as fotos! Clique aqui!

Posse CAU/BR e CAU-DF

Posse do CAU/BR na Câmara dos Deputados em Brasília

A coordenação nacional de Câmaras Especializadas de Arquitetura do CONFEA realizou no dia 17 de novembro de 2011, no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados de Brasília (DF), às 18h, a solenidade de Posse do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), com mandato até 31 de dezembro 2014.      O processo eleitoral para escolha dos Conselheiros Federais (1 titular e 1 suplente por Estado e DF), bem como das chapas concorrentes para compor os Conselhos Estaduais e do Distrito Federal do CAU/BR - Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, foi realizado em 26/10.

A votação foi obrigatório e exercida por todo arquiteto e urbanista brasileiro registrado nos CREAs, independente de sua situação regulamentar. Uma senha foi enviada pelos CORREIOS para o endereço cadastrado no registro do profissional habilitando o voto pela internet. Os profissionais que não receberam a senha terão a ausência no pleito automaticamente justificada. 

A Lei 12.378, que cria o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e os Conselhos de Arquitetura e Urbanismo Estaduais e do Distrito Federal (CAUs), foi aprovada em dezembro de 2010. 

Para o CAU-DF, presidente eleito Alberto de Faria



Desastres naturais ameaçam o mundo que está despreparado, adverte agência britânica



O mundo está “perigosamente” despreparado para lidar com futuros desastres naturais, advertiu a agência de desenvolvimento internacional da Grã-Bretanha. A agência britânica informou que o despreparo é causado pela ausência de contribuição dos países ricos ao fundo de emergência mundial.

O fundo de emergência é uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), criada como resposta a tsunamis, com o objetivo de auxiliar regiões afetadas por desastres naturais.

De acordo com informações de funcionários da ONU, o fundo emergencial sofre com um déficit equivalente a R$ 130,5 milhões para 2012.

A escassez do fundo, segundo especialistas, tem relação direta com a série de tragédias naturais que ocorreram ao longo de 2011, como o tsunami seguido por terremoto no Japão; a sequência de tremores de terra na Nova Zelândia, enchentes no Paquistão e nas Filipinas e fome no Chifre da África.

Ontem (26) peritos japoneses e estrangeiros concluíram que medidas de precaução adequadas poderiam ter evitado os acidentes radioativos, na Usina de Fukushima Daiichi, no Nordeste do Japão, em 11 de março deste ano. Na ocasião, um terremoto seguido por tsunami causou danos nos reatores da usina provocando explosões e vazamentos.

A conclusão foi divulgada durante um painel de peritos no Japão. Nos debates, os especialistas disseram que os acidentes demonstraram a necessidade de ampliar as medidas de prevenção referentes às ações de emergência relativas à usina. Segundo eles, houve falhas no que se refere às influências de terremotos e tsunamis na estrutura física da usina.

Ibama embarga área de 700 hectares de desmatamento ilegal em Mato Grosso

Uma operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Mato Grosso resultou na aplicação de mais de R$ 3,5 milhões em multas e no embargo de 700 hectares de áreas desmatadas ilegalmente, o equivalente a 700 campos de futebol.

Deflagrada no começo de dezembro, a Operação Custódia Juína concentrou suas ações no noroeste do estado, onde os satélites registraram um aumento significativo de desmatamento este ano.

Em 2011, Mato Grosso desmatou 1.126 quilômetros quadrados de floresta, aumento de 20% em relação a 2010, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A operação do Ibama atuou principalmente nos municípios de Colniza e de Juara, próximos à região conhecida como Três Fronteiras, na divisa entre Mato Grosso, Amazonas e Tocantins, onde, segundo o instituto, o desmatamento está ligado à exploração ilegal de madeira. A operação teve apoio de agentes do Ibama de Minas Gerais, do Tocantins e Rio Grande do Norte.


Fonte: Agência Brasil
 

Peças de plástico substituem tijolo em obras

Um novo material de construção que reduz em até 80% o uso de madeiras nas obras e possibilita a construção de pequenos empreendimentos em um dia. Essa é a proposta de Joaquim Caracas, da empresa cearense Impacto Protensão, que venceu a fase regional do Nordeste do Prêmio Finep de Inovação 2011. Com peças modulares de encaixe, o sistema dá destino para plástico reciclado. “Hoje só se consegue reciclar 15% do plástico que é jogado na natureza”, defende Caracas.

Além de não precisar de alicerce ou fundação, com as peças de plástico é possível desmontar a construção e reutilizar o material em outra obra. “Se o morador quiser desmanchar e ir para outro canto, ele consegue aproveitar 100% do material de demolição”. De acordo com Joaquim Caracas, a utilização do plástico permite o desenvolvimento de peças de encaixe, o que não é possível com a matéria-prima do tijolo.


Outra vantagem do material, ressalta Caracas, é a facilidade na logística. “Quando for feita uma obra em outra região do Brasil, só precisamos enviar o molde e no próprio lugar eles podem desenvolver as peças. Não é necessário o transporte de todo o material”, completa.
A técnica ainda aguarda certificação, principalmente quanto a manutenção de temperatura e isolamento acústico. Mas Caracas afirma que a maior dificuldade é conceitual. “Você moraria em uma casa de plástico? Em princípio não”. Caracas afirmou estar esperando a certificação para poder divulgar a técnica internacionalmente.


Com o material desenvolvido há cerca de três anos, a empresa Impacto Protensão construiu de casas populares a casas e um hotel de luxo, salas de aula e postos de saúde. A técnica recebeu, neste ano, o primeiro lugar do Prêmio Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) de Inovação na Região Nordeste, na categoria Média Empresa. Caracas irá apresentar seu projeto no dia 28/12, no Clube de Engenharia do Ceará, durante a 5ª Jornada Cearense de Engenharia.
Falando em plástico na construção civil...


Também no Nordeste, o inventor paraibano Reginaldo Marinho utilizou o material de garrafas pet para elaborar a metodologia construcell, formada por peças modulares triangulares que podem ser utilizadas em coberturas e galpões. A peça pode ser feita de qualquer cor. Se for transparente, tem a possibilidade de acoplar placas fotovoltaicas para utilização da energia solar. Por causa dessa característica, Marinho cita como exemplo de boa utilização da metodologia unidades militares ou outros estabelecimentos em áreas remotas, onde não haja linhas de transmissão de energia.


“Na Engenharia, há três estruturas possíveis: concreto, madeira ou metal. Ainda não há literatura em plástico, porque, até então, não havia aplicação desse material em Engenharia”, explicou o inventor que já iniciou, sem concluir, cursos de Engenharia e de Arquitetura.

Em entrevista ao Confea, Marinho mostra sua invençãoMarinho esteve em Brasília nesta semana para apresentar a metodologia construcell ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Na reunião, propôs que as peças triangulares fossem utilizadas na estrutura que abrigará a Feira de Tecnologias Ambientais Brasileiras da Conferência Rio+20, em junho de 2012. Ele também sugeriu a utilização da técnica para abrigar os órgãos do MCTI durante a 64a Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, que ocorrerá em São Luís, no próximo mês de julho.

Mais inovaçãoAlém da premiação do Finep, projetos de inovação tecnológica na construção também são disseminados pelo Programa de Inovação Tecnológica (PIT), promovido pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) em parceria com o Confea e outras entidades. Algumas informações, inclusive artigos científicos nessa área, podem ser acessados no site do PIT.


Beatriz Leal
Assessoria de Comunicação do Confea
 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

COMUNICADO IMPORTANTE

O Crea Jovem-DF informa a todos que por razões internas a plenária prevista para hoje, dia 01.12.2011 às 18h30 não será realizada.

Desde já, esperamos contar com você em nossa próxima ação do dia 11.12.2011 e em nossas plénárias de 2012.

Atenciosamente
Diretoria executiva do Crea Jovem-DF

domingo, 20 de novembro de 2011

Participação efetiva da juventude tecnológica na reunião plenária do Crea Jovem-DF

Foi realizada no último dia 18 a plenária do Crea Jovem-DF. A abordagem foi referente as atividades planejadas para o encerramento das atividades de 2011, que se destacam:
  1. Ação Social
  2. Crea Jovem-DF em Aventura - Trilha e rapel
  3. Assembléia Geral
  4. Confraternização

É a juventude planejando e realizando ações que contribuem para o desenvolvimento profissional e da sociedade envolvendo as questões sociais e ambientais.



Participe você também desse movimento!

** A Plenária do mês de dezembro irá apresentar um panorama dos preparativos para a copa do mundo e demais eventos a nível distrital e nacional. Agende-se!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Assembléia Crea Jovem DF

Crea Jovem-DF | Plenária de Novembro


Entrada Franca e com Certificado de participação.
Divulgue, convide e participe você também.

Crea Jovem-DF no 17º CONAJE

           O CONAJE Congresso Nacional de Jovens Lideranças Empresariais (17º CONAJE), foi realizado nos dias 10 e 11 de novembro, em Campo Grande/MS.
        Reunindo jovens empresários, empreendedores de sucesso e autoridades do Brasil o evento apresentou cases de sucesso e aflorou ainda mais o espírito empreendedor.
        Para Nathália Roberto e Stéffanni Marques, diretoras do Crea Jovem-DF a participação no evento contribuiu para o desenvolvimento de habilidades empreendedoras e ainda mostrou que desafios precisam ser vistos como grandes oportunidades de sucesso.
         O Crea Jovem-DF juntamente com lideranças de Crea Júnior de todo o Brasil participou ativamente do evento. É a rede de Jovens do Sistema Confea/Crea desenvolvendo competências e fortalecendo desde já e constantemente a sua atuação profissional.


Saudações ao Crea Júnior MS! Sucesso a todos!
Vamos que vamos!

Oportunidades de emprego

Confira na página de Oportunidades / Estágios



Associação Brasileira de Engenheiros Civis realiza dois eventos internacionais no fim deste mês

No fim deste mês, Curitiba receberá dois eventos internacionais realizados pela Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc): o 3º Encontro das Associações Profissionais de Engenheiros Civis dos Países de Língua Oficial Portuguesa e Castelhana, nos dias 29 e 30 de novembro, e o 3º Congresso Íbero-Americano de Engenharia Civil, de 30 de novembro a 3 de dezembro.

Para mais informações, clique aqui

ART - Anotação de Responsabilidade Técnica

Os benefícios da ART


Os profissionais, quando executam serviços, ficam sujeitos à Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), de acordo com a Lei nº 6.496/77. Esse documento traz informações úteis para o profissional, para a sociedade, para o contratante e, ainda, auxilia a verificação do efetivo exercício profissional e da execução das atividades técnicas.

Para o profissional, o registro é importante porque garante os direitos autorais; comprova a existência de um contrato, principalmente em caso de contratação verbal; garante o direito à remuneração, pois pode ser usado como comprovante de prestação de serviço; define o limite das responsabilidades, respondendo o profissional apenas pelas atividades técnicas que executou; e pode ser usado para dar entrada na aposentadoria. Ainda sobre os benefícios da ART, vale destacar que esse documento indica para a sociedade os responsáveis técnicos pela execução de obras ou prestação de quaisquer serviços profissionais referentes à área tecnológica, assim com as características do serviço contratado.

Para o consumidor, a ART serve como um instrumento de defesa, pois formaliza o compromisso do profissional com a qualidade dos serviços prestados. Em casos de sinistros, identifica individualmente os responsáveis, auxiliando na confrontação das responsabilidades junto ao Poder Público. Isso explica porque em serviços que envolvem trabalho em equipe (multidisciplinares ou da mesma modalidade) cada profissional deve registrar individualmente a ART, como responsável, coautor ou corresponsável, em sua área de atuação. 

Fonte: CONFEA

Mercado (ainda mais) atraente

Mercado (ainda mais) atraente


Da Redação - Correio Braziliense
14/11/2011 11:25

Bruno Peres/CB/D.A Press
Versátil: Adelcke tem uma empresa de consultoria hoje, mas já fez de tudo um pouco em seus 39 anos de profissão
A Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 são sinônimos de novos empregos para os anfitriões brasileiros. Haverá demanda por trabalhadores de áreas como hotelaria, transporte, atendimento e tradução de idiomas, que já estão em fase de capacitação e aperfeiçoamento para atuar durante os eventos. Outras profissões, contudo, já colocaram a mão na massa. É o caso do engenheiro civil, responsável por projetar, gerenciar e executar obras como estádios, ginásios, estradas, aeroportos e edifícios, além de barragens, canais e portos. Para garantir a estrutura do país que receberá as duas principais competições esportivas mundiais, o trabalho desse profissional já começou. E as oportunidades só tendem a aumentar, especialmente nas cidades sede.

O paulista Adelcke Rossetto, 62 anos, conhece bem a profissão: é engenheiro civil há 39 anos. Graduou-se na Universidade de Brasília (UnB), trabalhou em prefeituras, já foi empregado nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul e, há 11 anos, tem uma empresa de consultoria na capital federal. Ele conta a importância de conhecer diferentes etapas do trabalho e explica o porquê de ir a campo. “Existem três tipos de atuação: projeção, gerência e execução. Já passei pelas três: elaborei estudos para concretizar projetos; já gerenciei, acompanhando, fiscalizando e licitando projetos e obras; e também já executei obras”, relata. “Hoje, fico mais no escritório, mas recomendo todos a irem a campo, fazer de tudo, para ter uma visão global do processo”, diz.

Segundo Adelcke, as chances de emprego para engenheiros em Brasília são boas tanto no serviço público quanto na iniciativa privada. “Órgãos como a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), a Codeplan (Companhia de Planejamento do Distrito Federal) e a Novacap (Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil) sempre precisam da gente. No setor privado, a construção se destaca, especialmente o ramo imobiliário”, afirma.

O engenheiro civil nascido e formado na capital federal Francisco Alves, 43 anos, atua no ramo de fiscalização de obras e define a Copa do Mundo de futebol como atraente para os colegas de profissão. “O leque de áreas de atuação é extenso (veja quadro). São muitas chances na construção civil, com o surgimento do Estádio Nacional de Brasília, a ampliação do aeroporto e a realização de outras obras pelo governo. Hoje, estudar engenharia civil é uma boa”, observa o servidor da Companhia Energética de Brasília (CEB).

O Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) tem uma das oito faculdades de engenharia civil do DF reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). Segundo o coordenador do curso, Feruccio Bilich, as fartas oportunidades estão atraindo alunos e até profissionais de outros campos de atuação para a área. “Temos vários estudantes na segunda graduação e transferidos de outros cursos. Há aluno que trabalhava com marketing e viu mais perspectivas na engenharia civil”, resume. Na universidade, o aluno fica em média cinco anos — os dois primeiros apresentam disciplinas básicas, como física, química e matemática, enquanto os outros três têm matérias de preparação para o mercado de trabalho, como geotecnia, hidráulica, hidrologia e transportes.

Onde estudar
Além da graduação da UDF, as faculdades de engenharia civil reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) estão no Centro Universitário de Brasília (UniCeub), no Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan), no Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), no Instituto de Ensino Superior Planalto (Iesplan), na Universidade Católica de Brasília (UCB), na Universidade de Brasília (UnB) e na Universidade Paulista (Unip).

Crea Jovem-DF na UNIPLAN

O Crea Jovem-DF esteve presente também na II Semana Acadêmica de Engenharia Civil da UNIPLAN, realizada no dia 17 de outubro de 2011, no campus de Águas Claras/DF.

Aproximando o estudante e o futuro profissional ao seu conselho de classe.


Confira mais fotos aqui!

domingo, 23 de outubro de 2011

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Concurso de Redação


Clique Aqui!

A Associação Nacional dos Engenheiros Ambientais convida você para um desafio: Concurso de Redação

“A NECESSIDADE DE MUDANÇA DO SISTEMA CONFEA/CREA PARA O FORTALECIMENTO DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS DO SISTEMA E DEFESA DA SOCIEDADE EM PROL DA SUSTENTABILIDADE”

As melhores redações serão encaminhadas como propostas de mudanças para as próximas gestões do CONFEA e CREA’s e divulgadas em meios de comunicação diversos. Os vencedores do concurso também receberão cada um, como premiação, um notebook!

Quem pode participar: Estudantes universitários e profissionais recém formados do Sistema Confea/Crea/Mútua".



II SEMANA ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL DA UNIPLAN


De 17 a 21 de Outubro de 2011
UNIPLAN
Campus Águas Claras/DF

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Simpósio de Segurança do Trabalho

 O Instituto Laboro promove o Simpósio de Segurança do Trabalho no dia 14 de outubro na unidade Brasília. Inscrições gratuitas. Participe!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sistema Integrado Empresarial - SIE

A GMT Medeiros Construções está com inscrições abertas para um minicurso de utilização do software SIE-Sistema Integrado Empresarial. O software apresenta uma interface que permite ao usuário, Planejar, Organizar e Controlar uma empresa de Engenharia e Arquitetura.
 Conteúdo programático:
Controle de materiais e estoques; Controle de compras; Controle de vendas; Controle Financeiro; Controle de Pessoas; Controle Imobiliário, Orçamento de Obras; Orçamento de Produtos; Orçamento de Serviços,Contabilidade; Licitações; Generalidades.
O software também se integra a Internet, possibilitando o usuário a adquirir conhecimentos de engenharia e arquitetura, como por exemplo:
Auto Cad; MS Projet; Sketchup;  Topografia; Mecânica dos Solos;  Projetos de Instalações Prediais;  Resistência dos Materiais;  Energia Eólica;   Energia Solar; Cadernos de Encargos; Segurança do Trabalho,Petróleo e Gás, Estudos ambientais;    Subestações;   Linhas de tansmissão;  Engenharia mecânica;    Construção de Edifícios;   Mobilidade Urbana;    Demolições de Estádios,e  todos os assuntos relativos a Engenharia e Arquitetura.
Quem ministra a formação, é o autor do software, Geraldo Magno Taveira Medeiros.
Público Alvo: Profissionais e estudantes de Engenharia e Arquitetura. Técnicos de edificações. Corretores de Imóveis.

CURSO GRATUITO
INSCRIÇÕES AQUI
As atividades acontecerão no Auditório do CREA DF no dia 27/10/2011, com duração de 4 horas, no horário de 8:00 às 12:00  horas.  O mini-curso será, portanto, apresentado em um único dia de 4 horas. As vagas são limitadas.
Outras informações: Tels: (84) 3642-0020 / 8114-4202
             
QUALIFIQUE-SE PARA AS OBRAS DA COPA DO MUNDO 2014

17º Congresso Nacional de Jovens Lideranças Empresariais (CONAJE)


http://17conaje.com.br/


SEMANA DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO 2011


FELICITAÇÕES AOS ENGENHEIROS E ENGENHEIRAS AGRÔNOMAS

Confea/Crea realiza fiscalização nacional de obras da Copa no fim deste mês

Um Plano de Ação nacional de fiscalização nos empreendimentos relacionados à Copa do Mundo de 2014 foi elaborado e aprovado na última sexta-feira, 7/10, durante reunião entre a equipe do projeto Fiscalização do Exercício Profissional, do Confea, e os 12 Creas cujas capitais sediarão os jogos. De acordo com o Plano, o objetivo da ação é garantir que sejam atendidas as exigências legais e a legislação do Sistema Confea/Crea. A ação dá continuidade aos debates realizados nas 12 audiências públicas Confea/Crea em Campo, que ocorreram nas cidades sede entre os meses de março e agosto deste ano.

Ainda de acordo com o plano, a prioridade da ação é verificar Anotações de Responsabilidade Técnica, registro de profissionais e empresas e registro de profissionais estrangeiros que estejam envolvidos com as obras. No entanto, a fiscalização não se limitará aos documentos. Durante a reunião, os representantes do Creas elaboraram um check list de fiscalização que deverão ser utilizados pelos fiscais durante as visitas aos grandes empreendimentos relacionados à copa, como rodovias, arenas, portos, etc. Para os aeroportos há um check list específico.

Além das relações de profissionais e empresas envolvidas - exigindo as devidas ARTs e outros documentos como projetos básico e executivo e estudo de licenciamento ambiental – a check list exige verificação das condições da drenagem, do gerador, da vigilância eletrônica, de instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, da estação de tratamento de água e esgoto, dos portões automáticos e interfones, da energia solar, da central de ar-condicionado, do para-raios, das escadas rolantes, da irrigação, da engenharia de segurança do trabalho, da impermeabilização, das estruturas metálicas, entre outros inúmeros fatores relacionados às profissões do Sistema Confea/Crea. No total, são 42 itens no check list de fiscalização de obras, serviços e equipamentos de grandes empreendimentos.

Após a ação, cada regional fará um relatório de fiscalização e todos serão compilados pela equipe do Projeto Fiscalização do Confea para um relatório nacional final. O Plano de Ação também prevê que, durante a fiscalização, seja criado um cadastro específico dos empreendimentos da Copa, que fornecerá o histórico das visitas já realizadas e ARTs e notificações já emitidas.

Para o gerente de fiscalização do Crea-BA, Wilson Jucá, a ação integrada é uma oportunidade de trocar experiências e chegar a um padrão operacional cada vez mais adequado. “A gente troca ideia com o colega de outro estado, que já passou por grandes experiências na sua região e está em um estágio mais evoluído e eficaz”, disse. “Até mesmo os Creas mais experientes em grandes obras podem absorver novas experiências”, completou.

O superintendente de operações especiais de fiscalização do Crea-SP, Ademir Alves do Amaral, ressaltou que sempre foi discutida a padronização da fiscalização no Sistema Confea/Crea, com intuito de desenvolver uma forma de fiscalização mais produtiva. Para ele, os debates  e  as visitas técnicas às obras da Copa no Rio de Janeiro, que já  tem  experiência  com os Jogos Panamericanos, são muito importantes. “É uma maneira de os Regionais envolvidos com o processo da Copa adotarem uma sistematização na hora de fiscalizar as obras”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Confea

Oportunidades de Estágios e Agenda de Eventos

Confiram

Pensar o Brasil e as Américas

Confea, Ipea e IFC promovem oficina de políticas públicas

Brasília, 10 de outubro de 2011
O projeto Pensar o Brasil e as Américas, do Confea, promoveu nesta segunda-feira, em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e o Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) uma oficina de acompanhamento de políticas públicas, que reuniu profissionais e dirigentes de organizações profissionais do Sistema Confea/Creas, além de representantes do Crea-Jr.

O evento apresentou metodologias e experiências de acompanhamento de políticas públicas e teve como palestrantes a técnica de planejamento e pesquisa do IPEA, Martha Cassiolato, o diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da UnB, Saulo Rodrigues Filho, e a diretora da Secretaria de Fiscalização a Avaliação de Programas do Governo (Seprog/TCU), Glória Maria Merola.

A mesa de abertura foi composta pelo coordenador do projeto Pensar o Brasil e as Américas, Paulo Bubach, pela superintendente de programas e projetos do Confea, Neuza Trauzzola, e pela chefe da assessoria técnica do IPEA, Luciana Acioly. Luciana aproveitou a fala para elogiar a iniciativa, que, nas palavras dela, “potencializa as capacidades do corpo técnico do Instituto”. Neuza observou que o Confea há tempos tem se inserido no processo de discussão de políticas públicas e mencionou algumas ações do Sistema nessa direção, como as propostas para o desenvolvimento sustentável brasileiro, entregues, à época, aos presidenciáveis nas eleições de 2010.

Palestras
Primeira palestrante do dia, Martha Cassiolato apresentou uma proposta do IPEA de elaboração de Modelo Lógico: uma estrutura rigorosa em detalhes sobre o programa, suas causas, expectativas e público-alvo. Para Martha, o esquema ajuda a organizar as avaliações. “A maior parte dos programas tem problemas de desenho. Era muito difícil, analisando as propostas de um programa, entender o que ele era e quais eram os resultados esperados”, afirmou.

Para Saulo Rodrigues Filho, que falou sobre sustentabilidade, o tema precisa ser posto em pauta no ato de criar políticas públicas. “A sustentabilidade em si é uma propriedade intangível. Mas isso não significa que não devemos buscá-la. Podemos nos aproximar dessa meta utópica”. Saulo mostrou, durante sua apresentação, uma série de índices que ajudam a mensurar a sustentabilidade como fator para o bem-estar das pessoas.

Glória Maria Merola apresentou ao público presente uma forma de auditoria pouco conhecida, a auditoria operacional, que consiste na assistência com foco na eficiência, eficácia e efetividade na gestão de programas. “Há diversos gargalos e dificuldades na implantação de políticas públicas. Nesse sentido, a auditoria especializada trabalha com a área de tramitação, que tem impacto na questão da eficiência e eficácia, e tenta, também, fazer um tipo de avaliação mais complexo, que envolve a efetividade da política pública: é uma tentativa de se avaliar até que ponto, de fato, aquela política faz diferença em termos de mudança de situação da população que está sendo atingida por ela. É um trabalho ambicioso”, explicou.

Pensar o Brasil e as Américas
A oficina de acompanhamento de políticas públicas é uma iniciativa prevista pelo projeto Pensar o Brasil e as Américas. “O objetivo é mobilizar os profissionais e as organizações para fazer o acompanhamento de políticas públicas. Esse seminário tem esse intuito, de conhecer as metodologias e experiências de outros organismos, que já fazem acompanhamento de políticas públicas, para divulgá-las em nosso meio profissional e com isso utilizar essas experiências para acompanhar as políticas na área tecnológica”, conta o coordenador do projeto Paulo Bubach. Bubach está à frente do projeto desde fevereiro deste ano. 

O Pensar o Brasil e as Américas vai realizar atividades semelhantes em outros estados. Além disso, o projeto vai publicar cartilhas e documentos sobre políticas públicas. A Oficina continua até o fim do dia desta segunda-feira.
Felipe Lima
Assessoria de Comunicação do Confea